ago 16 2017

Eletrobras participa de operação na “Sapolândia” e desliga 20 ligações clandestinas

A Distribuidora disponibilizou uma equipe multifuncional que retirou 20 ligações clandestinas no local

A Distribuidora disponibilizou uma equipe multifuncional que retirou 20 ligações clandestinas no local

Assessoria de Imprensa

A Eletrobras Distribuição Amazonas participou, na manhã desta quarta-feira (16), de uma operação na Comunidade “Sapolândia”, localizada no Bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste de Manaus. A Distribuidora disponibilizou uma equipe multifuncional que retirou 20 ligações clandestinas no local, conectadas diretamente na rede elétrica. O local invadido pertence à Associação de Apoio às Mulheres Portadoras de Câncer – Lar das Marias.

A operação foi realizada em parceria com o Gabinete de Gestão Integrada (GGI), Grupo Integrado de Prevenção ás Invasões em Áreas Públicas no Estado (Gipiap), Superintendência Estadual de Habitação (Suhab), Secretaria de Estado de Administração e Gestão (SEAD), Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb), Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), Manaus Ambiental, Batalhão Ambiental, Força Tática e Oficial de Justiça.

A operação foi realizada em parceria com vários órgãos públicos

A operação foi realizada em parceria com vários órgãos públicos

Esse tipo de ocupação irregular causa diversos prejuízos. As ligações clandestinas afetam diretamente a qualidade da energia, causando danos a rede elétrica, problemas relacionados à variação de tensão e queima de eletrodomésticos, prejudicando diretamente os clientes que tem o consumo de energia regularizado, além do risco de choques elétricos e acidentes fatais.

A Distribuidora destaca que o combate as ligações clandestinas só é possível com o envolvimento de toda a sociedade. O furto de energia e a fraude de medidores são tipificados como crime, conforme o Código Penal Brasileiro, artigos 155 e 171.